Sobre

Arakya é uma gato-do-mato, seu nome em tupi significa “dia escuro” ou “dia nublado”. Apesar de ter ganho esse nome de seus pais simplesmente pelo clima estar assim quando nasceu, ele reflete bem sua personalidade. A personagem estrela uma série longa em mangá que faz parte de meu trabalho de conclusão de curso – TCC, ainda em produção. Na história, ela terá que se virar para lidar com os perigos e aprender a se cuidar. Arakya não sabe caçar, nem identificar a fauna ou a flora e ainda possui algumas manias estranhas, o que faz com que os outros animais da selva não a aceitem bem. Por outro lado, ela é um animal selvagem e os animais domésticos também acabam desconfiados dela. A personagem busca um lugar onde possa ser aceita, independente do quanto possa ser diferente dos outros.

Design

Para essa personagem, mais de 70 rascunhos foram feitos para testar diversas possibilidades de tamanho, patas, proporções, orelhas, olhos. Seu design precisava ser simples e expressivo para que ela pudesse ser desenhada diversas vezes durante a história e passar todas as emoções necessárias. No entanto, também tinha que manter características que pudessem permitir o reconhecimento da espécie e diferenciá-la de outras personagens da série. Arakya é uma gato-do-mato jovem, sincera e um tanto perdida. Ela consegue transmitir diversas emoções de forma natural e convincente, pois apesar de ser pequena e confusa, ainda apresenta grande determinação em buscar seus objetivos. O padrão de manchas é muito importante para caracterizar a espécie e mantê-la diferente dos seus parentes próximos, a jaguatirica e o maracajá. O gato-do-mato foi a espécie escolhida para a protagonista pela sua proximidade com o gato doméstico, ajudando o leitor a se identificar com a personagem por similaridade. Para mantê-la mais única, foram adicionadas manchas bem marcantes que apenas ela tem.

Referência